Após a sua popularização e valorização, muito se questiona sobre a criação de novos Bitcoins na rede. Atualmente são criados 3,6 mil Bitcoins por dia através do processo de mineração.

Este processo envolve equações matemáticas de alta complexidade e ocorre no momento das transações de Bitcoin. Com o envio diário da criptomoeda por usuários da rede, o trabalho dos mineradores é tentar decifrar o código com valores criptografados emitidos pelo software e gravá-los no Blockchain. Quem conseguir decifrar o código primeiro, ganha uma parcela de Bitcoins. Porém, não pensem que isso é fácil, para meros mortais é como jogar na loteria.

A mineração tem alto custo e exige que milhares de máquinas trabalhem pelo mundo todo para que essas equações sejam processadas e criem novos Bitcoins, os gastos com energia são muito grandes tornando esse processo inviável em alguns países.

Outro fator que dificulta a mineração é o preço do Bitcoin, quando ele aumenta, atrai mais usuário e profissionais para a rede, consequentemente aumentam os gastos com energia e a concorrência nas tentativas para decifrar o código.

 

Escrito por: Amanda de Melo Barbosa