O ERC-721 é um novo padrão para tokens criados na blockchain de Ethereum e tem como principal característica a exclusividade.

Quando um conjunto de ativos tem valores iguais, eles são definidos como fungíveis. Por exemplo, um dólar dos EUA tem o mesmo valor que qualquer outro dólar americano. No mundo dos ativos de criptomoedas, a fungibilidade promove alta liquidez entre os tokens dentro de um ecossistema. Quando todos os tokens de um determinado blockchain são idênticos, múltiplas transações podem ocorrer rapidamente sem que os participantes se preocupem se os tokens armazenam o mesmo valor.

Um ativo não fungível, no entanto, não é igual às suas contrapartes. O exemplo de um ativo não fungível é qualquer tipo de item colecionável. Uma camisa da seleção brasileira, por exemplo, assinada pelo Neymar terá muito mais valor do que qualquer outra camisa oficial.

CryptoKitties é um dos primeiros projetos construídos durante a versão Beta do ERC-721 e desde novembro de 2017 já movimentou mais de US$ 12 milhões em compra e vendas, o jogo permite que colecionadores comprem gatinhos raros que cruzados entre si desenvolvem características cada vez mais diferenciadas, o que consequentemente os deixa mais caros.

Além do mundo dos cripto colecionáveis, o CryptoKitties apresenta outro lado interessante. Futuramente os ativos físicos estarão representados no blockchain e os NFTs poderão ter utilidade prática, terrenos, casas ou ações de empresas poderão ser rastreados e adquiridos através de um blockchain ERC-721. Os aplicativos desenvolvidos pela Ethereum, como o Decentraland, já estão construindo mundos virtuais nos quais ativos não fungíveis podem ser negociados entre usuários no ecossistema.

O sucesso do CryptoKitties mostra que as pessoas podem reconhecer valor e escassez únicos no blockchain, e estão ansiosas para fazê-lo.

 

 

 

Escrito por: Amanda de Melo Barbosa