O Brasil é o 4º maior investidor em Bitcoin mundial, o número de pessoas investindo na criptomoeda é superior aos cadastros na B3 e investimentos no Tesouro Direto, são 1,4 milhões de cadastros nas exchanges nacionais um numero que mesmo com a queda do Bitcoin no início do ano de 2018 só vem aumentando.

Esse cenário deixou os bancos em alerta, já são muitos deles como Santander, Itau, Bradesco impedindo usuários ligados ao Bitcoin de abrirem contas nestes bancos ou encerrando as já existentes.

Os motivos para tal determinação são variados a não regulamentação, dá margem para os bancos afirmarem a possível ligação do Bitcoin como a lavagem de dinheiro ou outras ilegalidades e com estas desculpas eles proíbem que usuários da criptomoeda realizem transações bancárias com a finalidade de câmbio entre a moeda Fiat e o Bitcoin.

As exchanges nacionais em contrapartida afirmam que a pressão dos bancos é uma estratégia para impedir o crescimento do Bitcoin, pois isso prejudica suas margens de lucros. Ainda sim dentro da rede as negociações ponto a ponto continuam permitindo a compra e venda de Bitcoins fora do alcance centralizado dos bancos.

Para saber mais sobre o mundo do Bitcoin acesse www.econobit.com.br

Escrito por: Amanda de Melo Barbosa