Sabemos que no Brasil atualmente não existe nenhuma regulamentação nem controle sobre as negociações de criptomoedas P2P e exchanges, desta forma a CVM proibiu a compra de criptomoedas para fundos de investimento, pois elas não podem ser qualificadas como ativos financeiros.

Desde que surgiram as exchanges enfrentam desafios para manter-se no mercado, o maior deles com certeza é a sua relação com os bancos tradicionais. Bancos como Santander e recentemente o Banco do Brasil, têm fechado sem prévia comunicação as contas das corretoras de criptomoedas.

No caso mais recente o Banco do Brasil além de encerrar a conta, bloqueou o montante de R$ 120 mil da corretora e está sofrendo uma ação judicial por parte da exchange. A ação contra o Banco do Brasil foi protocolada no dia 12 de setembro e tramita na 2ª Vara Cível Especial de Brasília.

Para as exchanges envolvidas essas manobras têm a intenção de prejudica-las já que de alguma forma, sua presença no mercado fragiliza os bancos.

 

Escrito por: Amanda de Melo Barbosa