O Bitcoin atualmente contabiliza quase 55% da capitalização de mercado, sendo sua participação de aproximadamente US$ 100 bilhões de um total de US$ 175 bilhões de todas as criptomoedas.

Se comparado as 100 maiores empresas globais segundo a empresa de consultoria PwC, ele estaria na posição 81º, apenas três lugares abaixo da Goldman Sachs, que possui uma capitalização de mercado no valor de US$ 96 bilhões, uma posição acima do Serviço Postal dos Estados Unidos (US$ 93 bilhões) e várias posições acima de empresas como a Nike e da gigante mineradora australiana BHP Billiton que possuem uma capitalização de mercado aproximada à US$ 92 bilhões.

O mercado de Bitcoin vem gerando ganhos de 600% em 2017 estabelecendo um recorde histórico de mais de 92 bilhões US$ no início desta semana. Em contraste com o produto interno bruto (PIB) anual de estados-nação, o limite de mercado atual do Bitcoin atingiria uma classificação de 66 em relação a 191 países, de acordo com informações do FMI.

Outras criptomoedas também se destacaram no ano de 2017, tendo as principais um aumento relevante do seu limite de mercado. A Ethereum, por exemplo, atualmente possui uma capitalização de mercado no valor de US$ 32,5 bilhões maior do que o PIB anual de Camarões (US$ 29,5 bilhões). Outra criptomoeda em destaque é a Ripple que possui a terceira maior capitalização de mercado aproximadamente US$ 10 bilhões.

A capitalização total deste mercado é maior do que o PIB anual da Argélia, tornando muito relevante essa nova forma de negócio que já vem trazendo grandes mudanças para a economia global.

 

Escrito por: Amanda de Melo Barbosa